Serendipity

The laws of chance, strange as it seems,
Take us exactly where we most likely need to be
[David Byrne]

terça-feira, 17 de julho de 2007

Luto 5 - As fases - A reorganização emocional

"Continuando a nossa caminhada do luto, a dado momento sentimos que afinal a queda tinha um limite. O plano inclinado atinge o seu termo e tomamos consciência de que esgotamos toda a angústia e raiva que vínhamos vivendo.

A perda é aceite emocionalmente. É chegada a hora de empreender o trilho que nos leva à reabilitação plena com a vida.

A dor vai-se extinguindo aos poucos. Passamos a identificar-nos de modo saudável com a pessoa perdida, ou seja, a sua memória deixou de ser obsessiva e deixou de nos provocar desespero.

Ficamos em paz connosco próprios e com o nosso passado e, em consequência, começamos a estabelecer novos vínculos.

Uma vez terminada esta fase regressamos à vida psicológica normal."

Este texto foi retirado daqui.

2 Comments:

Blogger Susana said...

Entrei aqui e senti-me agradavelmente reconfortada, mesmo lendo sobre um assunto que me dói muito ainda. O meu luto!
Faço o meu luto por duas pessoas, uma que partiu por ter chegado a hora dela e nunca mais vai voltar porque não pode e outra, que foi embora por livre vontade e não vai voltar porque não quer... Estou à espera da paz, que sempre acreditei conseguir atingir no fim de todas as fases...

Um beijo...

9:03 da tarde  
Blogger Meg said...

Olá Susana,

Fiquei tocada pela frontalidade do teu desabafo.

Este comentário retrata dois dos aspectos que eu queria exactamente focar nestes posts: primeiro, que o luto pode ter várias causas e segundo, que é suposto, para o nosso posterior bem estar, passar conscientemente pelas suas diversas fases.

Um abraço forte e solidário

1:33 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home