Serendipity

The laws of chance, strange as it seems,
Take us exactly where we most likely need to be
[David Byrne]

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Retrospectiva


Tipo Rembrandt

Tivemos uma conversa sobre gostar ou não do Carnaval e surpreenderam-me as reacções de quem na infância detestava o festejo e agora lhe era indiferente ou até achava piada. Enquanto crianças, uma não gostava do Carnaval porque vivia com medo das partidas de mau gosto, outra porque a incomodava ser aperaltada e exibida pelos pais.

Só gostei do Carnaval na infância, mais concretamente na escola primária. A mãe alugava os fatos num andar em Campo de Ourique, escolhendo personagens com o maior número de referências históricas e culturais possível. Depois e ao longo de três dias, submetia-nos a sessões fotográficas na sala, na marquise, na varanda, no jardim, chegando a compor um teatrinho para a fotografia (na imagem acima, fui instruída para cobiçar as jóias do vestido da minha irmã). Eu achava tudo isto bastante divertido mas, se bem me lembro, aquela rainha que ali está também não gostava nada do Carnaval.

2 Comments:

Anonymous R. said...

Quando vi a foto, ocorreu-me logo perguntar onde é que os teus pais tinham desencantado fatos à séria. É que naquele tempo não havia fatos de 9,99€ nas lojas chinesas, portanto quando havia fato, era à seria.

9:54 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

A rainha detestava o Carnaval, não haja dúvida.

Mas os fatos eram à séria, o que passávamos para os alugar!

2:05 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home