Serendipity

The laws of chance, strange as it seems,
Take us exactly where we most likely need to be
[David Byrne]

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Hipocondria - Fase 2

Sofri do mal na fase mais aguda da minha adolescência. Felizmente, aquele bocadinho de loucura diluiu-se com o decorrer do tempo até se extinguir com o nascimento do meu filho.

Hoje em dia, trato a hipocondria por tu. Quando sinto que já me estou a preocupar em demasia com uma dorzeca qualquer não sei onde, o meu sistema de alerta apita e põe em funcionamento um conjunto de defesas aprendidas ao longo dos anos para reduzir o tamanho físico e simbólico da somatização.

Acontece que, ultimamente, esta minha blindagem anda a ser posta à prova com - imagine-se! - as aulas de Psicopatologia.

A professora e a matéria são fascinantes. De tal modo que, espicaçada por um turbilhão de sintomas, já arranjei maneira de fazer um auto-diagnóstico de uma perturbação obsessivo-compulsiva e, como se não bastasse, de um episódio hipomaníaco.

Estou para ver quantas doenças mentais é que vou conseguir coleccionar até ao final do semestre.

7 Comments:

Blogger dorean paxorales said...

Depois das aulas, recomendo "Como Tornar-se Doente Mental", do José Luís Pio Abreu.

7:55 da manhã  
Anonymous C said...

REconhecemos sempre sintomas de todas as doenças em nós... Até ao fim do semestre aposto que vão ser umas mais quantas. Se pensar no lado positivo vai ver que essas vão ser as mais fáceis de evocar no exame, pela idiossincracia que lhe "arranjou".

Eu até das aulas de Psicopatologia da Criança e do Adolescente arranjei coisas que tinham que ver. E ainda hoje, como profissional e quando tenho de estudar um caso mais a fundo para o perceber e melhor intervir ainda tenho tiques de referenciação. Deve ser normal ;)

2:21 da tarde  
Blogger Sam said...

Deixa cá ver, eu sem ir a aulinha nenhuma diagnostico-me autismo, esquizofrenia(1) e essa tal de perturbação obsessiva(2, 3) excluída da parte compulsiva. Isso do episódio hipomaníaco nunca tinha ouvido falar mas vou informar-me.

4:42 da tarde  
Blogger Meg said...

Obrigada pela sugestão, Dorean. Esse livro é engraçado. Já tive a oportunidade de ler a introdução e algumas das patologias que mais me interessam.

Já li o "Quem nos faz como somos" do mesmo autor mas não gostei tanto.

12:55 da manhã  
Blogger Meg said...

C, agradeço o seu comentário tranquilizador. Soube bem lê-lo.

12:58 da manhã  
Blogger Meg said...

Sam, no dia em que tu te tornares hipomaníaca, eu estarei presa atrás das grades da depressão. Noutra vida, portanto.

1:01 da manhã  
Blogger Sam said...

Eheheheh, ja vi que eh um estado de euforia. Se calhar ate comecava a usar pontos de exclamacao em molhos de 3 e coisas desse genero.

12:34 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home