Serendipity

The laws of chance, strange as it seems,
Take us exactly where we most likely need to be
[David Byrne]

terça-feira, 28 de agosto de 2007

É tudo uma questão de perspectiva

No dia do aniversário de uma pessoa de quem já gostámos muito, mas em relação a quem, por uma questão de sobrevivência emocional, nos limitámos a fazer um telefonema anódino para comemorar a efeméride, das duas, uma:

Ou damos importância ao facto de nos termos ido abaixo com a recordação involuntária de muitas - quase demasiadas - lembranças e nos candidatamos a passar mais não sei quantos dias a chapinhar no meio do lodo de uma depressão já conhecida;

Ou desmerecemos a nostalgia e a resignação e consideramos este estado de espírito, uma consequência banal de um dia em que é normal nos lembrarmos de quem nos estamos a conseguir esquecer.

Optei a custo, pela segunda hipótese, de acordo com as sábias instruções de quem me deu esta valiosa lição: a Sam.

5 Comments:

Blogger ana said...

Meg: distanciar não é esquecer. Há alturas que temos que nos distanciar mas se foi amor verdadeiro fica sempre alguma coisa- chama-lhe amizade, ternura, carinho, recordações - e isso não se esquece. Guarda-se para fazer dos resto dos dias da nossa vida ainda melhor.
Isto é lindo de dizer mas dói como o caraças quando nos sentimos fraquejar n'é?

10:45 da tarde  
Blogger Meg said...

Ana,
Tens toda a razão. Partilho absolutamente a tua maneira de ver as coisas. Eu usei a expressão "esquecer" porque ainda preciso fazê-lo no que respeita ao meu dia-a-dia emocional.
Preciso de desligar completamente, fazer um corte.
Sei que um dia me vai saber bem constatar que nem tudo se perdeu e que alguma ficou do tal amor verdadeiro.
Só não estou ainda é completamente preparada para conviver com a tal amizade e ternura de que falas mas está quase, está quase...

9:02 da manhã  
Anonymous S said...

Até que chega a um ano em que não nos lembramos do dia de aniversário e esquecemo-nos que essa pessoa foi especial...

9:02 da manhã  
Blogger Meg said...

Às vezes conferimos um cárecter especial a quem, na realidade, não o merece (já me aconteceu).
No que a esta pessoa diz respeito, não foi o caso.

10:54 da manhã  
Blogger dan said...

(um parênteses, por vias travessas: Um grande Parabéns, Inês! E um bom Valdarcos Super Reserva.-)

2:42 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home