Serendipity

The laws of chance, strange as it seems,
Take us exactly where we most likely need to be
[David Byrne]

quinta-feira, 19 de outubro de 2006

«La Brusketta»

É outro restaurante onde vou muito, a maior parte das vezes para almoçar. Devido a esta assiduidade, na sexta-feira passada depois de jantar, quando a Karma sugeriu que pedíssemos um chá, tirei-lhe daí o sentido. Nunca tiveram chá e nunca percebi porquê. O chá é um produto de longa duração, ocupa pouco espaço na despensa, não exige uma logística complexa e é sempre servido a um preço exorbitante, relativamente ao custo envolvido.

Decidimos investigar e ficámos a conhecer a gerente, que não podia ter sido mais franca: “Não estou a dizer que seja o vosso caso, mas o chá prolonga indefinidamente a permanência dos clientes no restaurante e nós fazemos reservas por turnos.”.

Pode crer que é o nosso caso! Quantas vezes só abandonámos a mesa ao reparar nos empregados, de casaco vestido, à espera de poder fechar o estabelecimento. Não sabia é que os empresários da restauração tinham engendrado um complot para acabar com as nossas conversas intermináveis. Talvez se passarmos para o uísque.

3 Comments:

Blogger Meg said...

Qual uísque, qual carapuça!
Esses empresários da restauração supostamente astutos que não sabem ou não querem saber que há certas pessoas que acompanham as suas refeições com chá e que para elas, esta bebida é tão fundamental como a água, não merecem a minha consideração.
Abaixo a Brusketta e todos os outros estabelecimentos que reduzem os seus espaços aos lucros dos turnos e ignoram as necessidades e o conforto dos seus clientes.

2:09 da tarde  
Blogger Sam said...

Depois do momento de franqueza, a senhora gerente ficou um bocado atrapalhada. Deve ter sido o nosso ar estupefacto. No fim já dizia que se trouxéssemos as saquetas ela servia-nos o chá mas que "não disséssemos a ninguém".

11:22 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

há um café na praça das flores que não tem cerveja. suponho que é um caso inverso ao deste brus-não-sei-quê: os donos têm medo de fazer dinheiro.

11:27 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home